Mais suja do que pau de galinheiro

 

Mais suja do que pau de galinheiro  Ao que  parece, Cristiane Brasil, a talvez futura quase ministra do trabalho, anda mais suja do que pau de galinheiro. Além das ações trabalhistas de que é ré, segundo noticiou o periódico O Estado de São Paulo, Cristiane é alvo de inquérito por associação ao tráfico. E ontem, o programa Fantástico exibiu uma gravação em que a candidata ao ministério de Temer coage servidores da Secretaria Especial do Envelhecimento Saudável e da Qualidade de Vida da prefeitura do Rio de Janeiro, em 2014, quando era candidata a Deputada Federal.

Há muito suspeita-se que a quadrilha de políticos que domina o Rio de Janeiro tem associação ao tráfico de drogas. Suspeita-se que políticos poderosos apoiam e protegem traficantes em troca de votos. Segundo investigações, parece que Cristiane Brasil e seu colega Marcus Vinícius eram os únicos autorizados a entrar nas comunidades de Cavalcanti para fazer campanha. Foi praticamente essa região que os elegeu a deputado estadual e deputada federal. As investigações desse caso já foram enviadas ao Ministério Público.

Vejam como funciona a política no Brasil: “Se eu perder a eleição de deputada federal — eu preciso de setenta mil votos; eu fiz quase trinta (mil votos), agora são setenta mil —, no dia seguinte, eu perco a secretaria. No outro dia, vocês perdem o emprego”. Em outro trecho, Cristiane praticamente exige que os funcionários façam campanha com o público alvo da Secretaria: “Eu preciso de uma coisa que está na mão de vocês agora, que é a credibilidade junto ao idoso, é a amizade que eles têm com vocês. É o carinho que eles têm com vocês no dia a dia”.

Duas coisas ficam claríssimas com essa gravação. A primeira explica uma das razões por que os políticos tanto querem cargos no executivo: coagir cidadãos a fazer campanha para eles e se perpetuarem no poder, de forma a ter outras fontes de “arrecadação”, se é que vocês me entendem. A segunda é a segurança que um concursado público traz para toda a população. Seu trabalho, em geral, não é feito para atrair votos para ninguém. Se acabarem com os concursos, os órgãos públicos serão povoados por apadrinhados políticos, que trabalharão fazendo campanha para o mandachuva que o emprega. Além de contar com trabalhadores que nem sempre estão qualificados para os cargos que ocupam, todo o sistema será contaminado por interesses políticos pessoais.

É esse o perfil da talvez futura quase ministra do trabalho. Segundo O Globo de ontem, a bancado do PTB tentará convencer Roberto Jefferson, o paipai — lembrando o personagem Cascatinha, do humorista Castrinho — da Cristiane Brasil, a indicar outro nome. Ocorre que a bancada também está sob coação. Jefferson é o “gestor” do fundo eleitoral do partido — R$ 75 milhões — e o responsável por distribuir o “dinheirinho” da campanha. Quem vai contra a filhinha do dono do dinheiro? O G1 — do mesmo grupo Globo — noticiou esta manhã que 10 dos 15 deputados do PTB defendem a indicação de Cristiane Brasil. Vejam só como funciona a política no Brasil.

Foto: Reprodução Veja SP

A matéria do Fantástico: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/gravacao-mostra-cristiane-brasil-cobrando-votos-de-servidores-publicos.ghtml

http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,mpf-investiga-cristiane-brasil-por-associacao-ao-trafico,70002176154

http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,audio-indica-coacao-de-cristiane-brasil-a-servidores,70002178086

https://oglobo.globo.com/brasil/cristiane-brasil-lider-de-votos-em-bairro-onde-traficantes-teriam-recebido-poio-22364768

https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2018/02/04/em-gravacao-cristiane-brasil-ameaca-servidores-publicos-para-conseguir-votos.htm

Para ler mais de Vânia Gomes, clique aqui.

Para comprar o livro mais recente de Vânia Gomes, clique aqui.

Deixe seu comentário