Adeus ano velho!

Adeus ano velhoDesgraça demais para um ano só é a sensação que temos ao término deste 2017. Esquecer, jamais! Muitos acontecimentos no Brasil nos últimos 365 dias têm que ser lembrados para sempre, como uma espécie de lição aprendida.

Assim, tentaremos apontar alguns tópicos que consideramos que merecem destaque nesta nossa modesta retrospectiva.

Política

  1. Denúncias e livramentos de Temer — Denunciado pelo PGR Rodrigo Janot, Michel Temer obteve votos dos Deputados Federais suficientes para impedir a abertura de processos criminais. Duas vezes. E à custa de muito toma lá, dá cá.
  2. “Reformas” Trabalhista, Política e da Previdência — Legislação trabalhista modernizada e em adaptação. A reforma política foi para inglês ver. E a reforma da previdência ficou para 2018.
  3. O vai e vem do foro privilegiado — Aprovado no Senado, um PL de autoria do Senador Álvaro Dias que restringe o foro privilegiado aos chefes dos três poderes da República está devidamente engavetado na Câmara e o STF tentou decidir a respeito, mas o Ministro Dias Toffoli pediu vistas, mesmo com o placar já definido: oito votos favoráveis ao fim do foro.
  4. As caravanas de Lula — Em plena campanha para a presidência em 2018 — sem nem saber se poderá concorrer —, Lula percorreu o nordeste do Brasil, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro. Pouco povo, muita demagogia, mentiras.
  5. Bolsonaro no páreo, e crescendo — Bolsonaro quer ser o Trump brasileiro e é até chamado de Bolsomito por seus seguidores. Na realidade, o deputado não passa de um amador, sem condições de presidir o Brasil. Aliás, poucos teriam condições, e Lula não é um deles.
  6. A carta de Antonio Palocci para o PT — Antes que o PT o expulsasse, Palocci escreveu uma carta bombástica para o partido, classificando-o como seita religiosa.
  7. A ascensão e queda de João Dória — O novo prefeito de São Paulo começou impressionando, varrendo as ruas da capital com os garis. Depois de um período de euforia, no qual cogitou ser o candidato ideal do PSDB à presidência da República, recolheu-se à sua insignificância dentro do partido e fecha 2017 apoiando seu criador, Geraldo Alckmin.
  8. Estados falidos, especialmente Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais — Só Minas ainda não teve ajuda federal. A situação do Rio de Janeiro é a mais dramática, com aposentadorias e salários de servidores atrasados.
  9. A saída pela tangente do Deputado Tiririca — A única vez em que esteve na tribuna, falou verdades, mas durante seus dois mandatos pouco fez. Pelo menos, votou a favor do impeachment sem dizer “pelos meus filhos, pela minha esposa…”
  10. Novo comando no MPF e na PF — Raquel Dodge começou até bem na PGR. Não dá pra dizer o mesmo de Fernando Segovia na PF.

Páginas policiais

  1. Três ex-governadores do Rio de Janeiro presos — Sergio Cabral só sai da prisão morto. Os Garotinhos já ganharam seus habeas corpus.
  2. Lula condenado em primeira instância — Teve fogos em Brasília nesse dia. Apesar das inúmeras tentativas de desqualificar o Juiz Moro e a sentença, o processo segue vivo e o julgamento em segunda instância foi marcado para 24 de janeiro.
  3. Paulo Maluf: prisão ainda que tardia — Condenado a quase oito anos de prisão, Maluf verá a alvorada de 2018 surgir quadrada. O teatrinho de velhinho doente não colou.
  4. Os irmãos Batista: dos porões do poder à prisão — Os maiores beneficiados do PT por meio do BNDES, influenciadores no Planalto e no Jaburu, “amigos” de Aécio e de vários outros políticos, Joesley e Wesley Batista talvez não saiam tão cedo do xilindró.
  5. Geddel Vieira Lima e o bunker de R$ 51 milhões — Foram mais de 14 horas contando as notas de dinheiro com máquinas. E um dos homens de confiança de Michel Temer está preso desde então.
  6. A quase-prisão de Aécio Neves terminou em pizza — Pego com a boca na botija, Aécio viu sua irmã e seu primo serem presos. Enquanto é senador, desfruta do indulto do foro privilegiado. E pensar que ele quase foi presidente da República…
  7. COB na berlinda: Carlos Nuzman e a farsa das Olimpíadas — O dono do COB foi, finalmente, desmascarado. Hospedou-se uns dias na prisão e agora desfruta da prisão domiciliar.
  8. Eike Batista: de celebridade e empresário de sucesso a preso por corrupção — Outro campeão nacional, orgulho dos governos petistas, é, na verdade, um tremendo picareta. Pelo menos, se entregou à polícia.
  9. Perseguição às universidades federais e o suicídio do reitor da UFSC — Universidade não é um órgão público. O MPF e a PF precisam aprender a lidar com as particularidades do ensino e pesquisa. A truculência levou ao suicídio do reitor da UFSC, o que chocou toda a comunidade acadêmica brasileira.
  10. A frustrada tentativa de fuga Cesare Battisti — Com medo de perder o indulto petista, o italiano tentou fugir para a Bolívia, mas foi pego pela PF. O Brasil ainda não conseguiu se acertar com a Itália.

Nos tribunais:

  1. O depoimento de Antonio Palocci — Em depoimento ao Juiz Sergio Moro, Palocci disse, com todas as letras, que tem muito mais informações e pode dar nomes, CPFs e endereços de seus comparsas. Está em processo de colaboração premiada.
  2. Julgamento de Lula em segunda instância — O TRF-4 trabalha com celeridade, a fim de garantir segurança jurídica para as eleições, considerando-se as pretensões do réu-condenado. Foi um xororô do PT e afins, que reclamaram da rapidez da justiça — para quem se diz inocente, quanto antes o julgamento, melhor. Seria o lógico. Marcado para o dia 24 de janeiro de 2018.
  3. Pedidos de vista com finalidade protelatória — É a moda do STF. Demoraram um século para votar o ensino religioso confessional nas escolas públicas. Mas o ícone é o foro privilegiado: dois pedidos de vista prorrogaram a decisão, sendo o último um acinte a todos os brasileiros de bem.
  4. Julgamento da chapa Dilma-Temer — Relatório detalhado do Ministro Herman Benjamin resultaria na destituição do Presidente Michel Temer, por abuso de poder econômico na campanha de 2014. O placar no TSE, no entanto, ficou em 4 a 3 a favor da chapa.
  5. O Estado laico que permite ensino religioso confessional nas escolas públicas — Uma incoerência em si.

Saúde, Ciência e Tecnologia

  1. Edição genômica: CRISPR-Cas9 — A revolução da Biologia tem potencial para curar doenças e resolver inúmeros problemas. Mas também tem consequências éticas.
  2. O retorno da febre amarela — Doença estava controlada e voltou causando mortes de macacos e de algumas pessoas nos Estados da região sudeste, principalmente.
  3. Promissora vacina contra o zika vírus em fase de testes — A epidemia de zika vírus parece ter se acalmado, mas o Brasil ainda não está livre da doença: continua sendo considerada uma emergência nacional. Uma vacina feita pelo Instituto Evandro Chagas já iniciou os testes.
  4. O obscurantismo da não vacinação de crianças e as consequências — A emergência de doenças controladas, como o sarampo e rubéola, chama a atenção para o perigo de não se vacinar as crianças. Puro obscurantismo.
  5. A era robótica — Robôs já são realidade, principalmente no Japão, onde homens mantêm relacionamentos com… bonecas.

Redes Sociais

  1. Fake News — Dominando as redes sociais, as fake news espalharam discórdia, muita mentira. Destaque para o envenenamento do Joesley Batista por chumbinho e para o salvamento de uma criança soterrada pelo terremoto no México. As fake news serviram até de desculpa para os deputados quererem votar uma lei que permitiria aos políticos censurarem notícias que não fossem de seu agrado.
  2. Redes sociais e eleições — O TSE está bem preocupado com o uso das redes sociais nas próximas eleições, especialmente com relação ao combate da divulgação de fake news. Aliás, as redes sociais serão o principal meio de campanha de vários candidatos aos mais diferentes cargos.
  3. Política e ódio: opiniões que dividem — A política sempre dividiu opiniões, mas virou motivo de discórdia e de ódio com a facilidade proporcionada pelas redes sociais. Como sabemos, isso prejudica o debate saudável e necessário sobre os problemas do Brasil e as soluções propostas.
  4. Narcisismo e egocentrismo — Nossa sociedade está ensimesmada como nunca.
  5. Celebridades vendendo produtos a seguidores — As redes sociais são nicho de fazer dinheiro para celebridades e pseudocelebridades, como mulheres de cantores sertanejos e atores globais de terceira linha.

Mortes & mortos

  1. Os inocentes mortos no incêndio criminoso da creche em Janaúba — Talvez a maior tragédia brasileira em 2017. Até hoje, Minas Gerais chora.
  2. Atentado terrorista em Barcelona — Morte de dois argentinos e vários feridos em local movimentado da cidade foi apenas um dos vários atentados terroristas pelo mundo. Mais dois argentinos morreram no final de outubro em Nova York, por atropelamento.
  3. Teori Zavascki — O relator da Lava-Jato morreu num desastre de avião. Será?
  4. Antonio Cândido — O principal crítico literário brasileiro, mestre de vários escritores, vai deixar saudade.
  5. Marisa Letícia Lula da Silva — Morreu em decorrência de um aneurisma. Deixou de ser ré em processos, por óbvias razões, e acabou poupada de ver o marido ir preso.

Frases de efeito

  1. “Enquanto houver bambu, vai ter flecha.” — Rodrigo Janot
  2. “Tem que manter isso aí, viu?” — Michel Temer
  3. “O Rio de Janeiro não merece que governadores eleitos democraticamente estejam presos porque roubaram dinheiro público.” — Lula
  4. “Prefiro combatê-lo na urna a vê-lo na cadeia.” — FHC, sobre Lula
  5. “Não acho que há uma investigação irresponsável. Há um país que se perdeu pelo caminho, naturalizou as coisas erradas, e nós temos o dever de enfrentar isso e de fazer um novo país, de ensinar as novas gerações de que vale a pena fazer honesto, sem punitivismo, sem vingadores mascarados, mas também sem achar que ricos criminosos têm imunidade” — Ministro Luís Roberto Barroso, sobre a Lava-Jato

Cultura e entretenimento

  1. Celebridades lançando livros de autoajuda — Com um conteúdo de obviedades, a ajuda é para os próprios autores.
  2. Seriado brasileiro “3%” é o segundo mais assistido no Netflix — No Brasil quase ninguém assiste à série, mas está fazendo sucesso no mundo.
  3. Manipulação em reality shows — O BBB17 teve até acusação de violência contra a mulher. Tudo no programa dirigido para a vitória de uma ninfeta preferida da direção.
  4. Rogéria: a morte de um ícone — Quando ser transgênero era mais do que uma modinha, Rogéria nos premiou com seu talento.
  5. O mico do Oscar 2017 — A troca de envelopes que deu o prêmio para “La La Land”, sendo corrigido para “Moonlight — à luz do luar”, enquanto os dicursos já estavam sendo proferidos será inesquecível. Troféu mico do ano!

Celebridades

  1. Funkeiro Naldo preso por violência doméstica e porte ilegal de arma — O funkeiro agredia a mulher desde antes do casamento. Finalmente, ela o denunciou.
  2. O noivado do Príncipe Harry — O melhor partido do mundo elegeu uma atriz americana e divorciada para juntar as escovas de dente. O casório será em maio. Bom ver como a realeza britânica mudou: o tio-avô de seu pai teve que abdicar do trono para se casar com uma moça com o mesmo perfil.
  3. Pabllo Vittar, cantora transgênero — Sim, com doble ele; estourou no Brasil. Até quando vai durar?
  4. O namorado gato da Fátima Bernardes: esquerdista e anti-Rede Globo — Fátima Bernardes arrasou no quesito mulher segura e, de quebra, mostrou como é fácil um esquerdista sucumbir ao poder da Globo.
  5. O bebê de proveta com cidadania norte-americana da atriz brasileira Karina Bacchi — A moda é ganhar neném nos States, tentando garantir um futuro melhor ao rebento que, por nascer lá, tem cidadania norte-americana.

Piores momentos

  1. O incêndio criminoso na creche em Janaúba — Sem dúvida, o pior do Brasil neste 2017. Uma tragédia.
  2. A destituição da Assembleia Legislativa da Venezuela — Com a desculpa de uma Assembleia Constituinte, Nicolás Maduro e a esquerda bolivariana vão consolidando seu poder e transformando a Venezuela em um bolsão de miséria.
  3. Luislinda Valois se achando vítima de trabalho escravo — Ministra de Direitos Humanos, a desembargadora aposentada se sente injustiçada por não poder receber acima do teto.
  4. Gilmar Mendes concedendo habeas corpus a clientes do escritório de advocacia de sua mulher — Os habeas corpus concedidos pelo Gilmar Mendes se estendem a poderosos em geral. Caiu nele, tá livre.
  5. “Conversa” de bar entre Rodrigo Janot e o advogado dos irmãos Batistas — Cercado pelo advogado e fotografado com uma cara de poucos amigos, a armadilha dos Batistas para desqualificar o PGR não colou.

América Latina

  1. A miséria na Venezuela — A fome e a doença dominam o país. Enquanto isso, os políticos e em especial Nicolás Maduro segue gordo, forte e saudável.
  2. Expulsão do embaixador brasileiro na Venezuela — Notícia de fim de ano. O embaixador brasileiro é persona non grata até que se restitua a “ordem constitucional” no Brasil. Uai, eles entendem mais da nossa constituição do que nós?
  3. A prisão do ex-presidente peruano e do vice-presidente do Equador, ambos acusados de corrupção — Receberam propina da Odebrecht. Enquanto no Brasil nos digladiamos para tentar condenar os políticos corruptos, em países mais sérios não há foro privilegiado para ocupantes de cargos.
  4. Reeleição eterna para Evo Morales, presidente da Bolívia — “Interpretação” da constituição boliviana simplesmente ignorou o plebiscito realizado no ano passado, cujo resultado foi pela NÃO reeleição de Evo.
  5. Eleição de Sebastián Piñera, no Chile — Eleito pela segunda vez, o rival de Michele Bachelet ganhou com discurso mais de centro-direita. Parece ser essa a tendência na América Latina, pelo menos na parte livre das ditaduras.

Para ler mais de Vânia Gomes, clique aqui.

Para comprar o livro mais recente de Vânia Gomes, clique aqui.

 

Deixe seu comentário