O que é que o italiano tem?

 

O que é que o italiano tem   Não, não me refiro ao ex-ministro Antonio Palocci. Esse “italiano”, sabemos, tem muita informação a dar à Lava-Jato. O italiano da questão é Cesare Battisti, tido como “refugiado” ou, melhor dizendo, “asilado político” no Brasil. Condenado na Itália, onde foi julgado por quatro assassinatos, o Brasil se recursou a extraditar o criminoso. Afinal, o que é que o italiano tem?

O italiano tem, além de ousadia, inteligência. Qualquer bandido que queira se ver livre da prisão basta vir para o reino da impunidade. Aqui, além de não ser preso, poderá viver uma vida tranquila e, inclusive, formar família, que foi o que Battisti tratou logo de fazer.

A pergunta ainda é pertinente. Por que um presidente da República protegeria um estrangeiro condenado pela Justiça de seu país que, por sinal, mantém relações diplomáticas e de cooperação com o Brasil? Os governos petistas entenderam que Battisti era um perseguido político, desprezando o fato de que foi julgado sob as leis de um regime democrático por quatro assassinatos, sendo as vítimas um joalheiro, um policial, um carcereiro e um militante. Vamos excluir o policial, já que Battisti estava em luta armada contra o sistema e a polícia representa o sistema. O militante seria seu companheiro? Ou militava distintamente? E o joalheiro, trabalhador, que gerava emprego e renda em seu país? O carcereiro, um vigia de presos. Essas mortes soam como parte da luta armada? Não sabemos os detalhes, mas ao que tudo indica, a luta armada comunista virou desculpa para assassinatos.

Battisti nega os crimes, mas por que fugiu? Por que não ficou para se defender? Não sendo o responsável pelos delitos, sua inocência gritaria eloquente num sistema democrático. A fuga da Itália, por si, lhe é incriminatória.

Vamos nos lembrar de que Lula fechou seu governo com chave de m**da — com o perdão da palavra —, ao negar, no dia 31 de dezembro de 2010, por meio de decreto presidencial, a extradição do italiano. Lula e toda a petezada e todos os esquerdistas tratam Battisti como herói. Em seu país, é visto como criminoso, assassino, terrorista.

O presidente Temer tenta fazer o certo: devolver o condenado a seu país, para que pague por seus crimes. Há poucos dias, Battisti foi pego no flagra, tentando escapar para a Bolívia, cujo presidente poderia imitar o ato de Lula, que negou a extradição.

Ontem, o ministro Luiz Fux concedeu liminar proibindo a extradição do italiano, pelo menos por enquanto; para Fux, compete ao STF decidir se é possível uma revisão do decreto pelo presidente da República. Um pedido de habeas corpus deverá ser julgado pelo STF no próximo dia 24. Mais uma vez, a Justiça pende para o lado do criminoso.

Cá pra nós, se o presidente não pode revisar decretos de seus antecessores, a população está condenada a conviver com erros e, por que não acrescentar, com desmandos. Aguardemos. Os tempos da Justiça brasileira são excêntricos. Enquanto isso, Battisti se garante livre, leve e solto. Talvez prepare uma fuga mais esperta para a Bolívia ou para a Venezuela; tem poucas opções, e vamos combinar, o italiano não vai querer uma vida à moda Nicolás Maduro. É bem melhor ficar aqui no Brasil, sambando na cara de seus compatriotas (e na nossa).

Foto: Fernando Donasci / Agência O Globo

http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/fux-da-liminar-para-battisti/

http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/leia-fux-na-liminar-para-battisti/

http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/defesa-de-battisti-comemora-decisao-do-stf-de-impedir-extradicao-antes-de-julgamento/

https://oglobo.globo.com/brasil/fux-concede-liminar-para-evitar-extradicao-de-battisti-21944921

https://oglobo.globo.com/brasil/battisti-quebrou-confianca-do-brasil-diz-ministro-da-justica-ao-defender-extradicao-21944216

https://oglobo.globo.com/brasil/relembre-caso-do-ex-ativista-italiano-cesare-battisti-21908143

Para ler mais de Vânia Gomes, clique aqui.

Para comprar o livro mais recente de Vânia Gomes, clique aqui.