Prisão ainda que tardia

 

Prisão ainda que tardia   Nossos corruptos favoritos estão indo, um a um, parar atrás das grades. Corrupto bom é corrupto preso e, no caso daqueles que têm a política como ofício, inelegível também. Devem apreciar o sol nascendo quadrado por um bom período, e é isso o que Rodrigo Janot tenta fazer ao apagar as luzes de sua administração na PGR: prender mais bandidos, ainda que tardiamente.

Não há escolha: Janot pede a prisão ao Ministro Edson Fachindos três protagonistas do caso JBS — Joesley Batista, Ricardo Saud e o ex-procurador Marcelo Miller. Essa etapa é necessária, pois o acordo de delação deve ser revisto e rescindido. Neste caso, especificamente, corrige o erro de dar a premiação máxima aos “delatores” da JBS. Esse Joesley Batista e cia. são criminosos que zombaram das instituições, vejam só. Usaram e abusaram do MPF. Devem estar cansados ou fulos da vida com o Marcelo Miller para entregá-lo, assim, de bandeja para a Justiça. A única coisa a ser feita é enjaulá-los, mesmo com atraso de vários meses.

Os depoimentos dados por Joesley e Miller cumpriram as etapas formais e farão parte dos inquéritos abertos contra esses criminosos. Poderão ser utilizados tanto pela defesa, quanto pela acusação. As provas existentes parecem suficientes para decretar a prisão.

Em que pese o erro crasso cometido com os criminosos da carne, temos que dar a mão à palmatória no caso de Rodrigo Janot. Nunca antes na história deste país um Procurador Geral mexeu com os peixes graúdos da política. Os antecessores de Janot, aliás, eram chamados de “engavetadores gerais da República”, lembram-se? Certamente, esses lesa-pátria contribuíram para a sistematização e o agigantamento da corrupção no Brasil. Janot, ao contrário, desafia o poder das figuras lendárias da nossa política, prova por a + b os atos corruptos de cada um e usa as leis feitas pelas excelências para aprisioná-las. Com essa, a politicada suja não contava.

A imprensa parece, de certa forma, estar fazendo o jogo dos políticos ao desqualificar Rodrigo Janot. Não que o erro cometido seja desculpável, mas está sendo corrigido, o que não justifica os inúmeros ataques ao Procurador Geral. A quem interessa manchar a imagem do único PGR que encarou os corruptos de frente?

Foto: Dida Sampaio, Estadão

http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/janot-pede-prisao-de-joesley-saud-e-ex-procurador-miller/

http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,barroso-elogia-atuacao-de-janot-no-caso-da-jbs,70001978200

https://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2017/09/09/janot-corrige-na-marra-o-maior-erro-da-lava-jato/

https://oglobo.globo.com/brasil/pgr-pede-prisao-de-joesley-ricardo-saud-ex-procurador-marcello-miller-21803165

Para ler mais de Vânia Gomes, clique aqui.

Para comprar o livro mais recente de Vânia Gomes, clique aqui.